Pesquisa de bens: é possível saber o que uma pessoa têm em seu nome?

Escrito por Luciano Batista de Lima
Publicado em 15/07/2019
Pesquisa de Bens

Além do longo tempo que se espera pelo trânsito em julgado de uma ação judicial, uma decisão favorável nem sempre significa que o demandante receberá aquilo que lhe é devido. Saber como realizar uma pesquisa de bens é fundamental para sair do famoso e indesejável “ganha, mas não leva”.

Por livre iniciativa, a tendência é que o devedor mantenha-se inerte e não faça qualquer esforço para pagar a condenação. Nesse caso, o autor e seu advogado devem ser diligentes, para que consigam encontrar bens suficientes para o pagamento da sentença a eles favorável.

E a melhor forma de garantir isso é fazendo uma Pesquisa de Bens! E você pode fazer isso AGORA, basta clicar no botão abaixo e iniciar o pedido…

Ainda sim, caso queria saber mais e conhecer os passos necessários a trilhar para que seja possível localizar bens de um devedor, continue sua leitura!

Bacenjud

O Bacenjud funciona como um convênio entre o Poder Judiciário e o Banco Central do Brasil. Por meio dele, é possível consultar se o devedor possui dinheiro em suas contas bancárias e aplicações financeiras.

A busca é feita pelo cadastro de pessoa física e/ou jurídica do demandado e estende-se por todas as instituições financeiras do Brasil.

É necessário requerer ao juízo a consulta ao sistema, o que, a rigor, será deferido. Por ser menos onerosa e bastante eficiente, é a primeira medida a ser tomada por quem busca receber algum valor em uma ação judicial.

Consulta a órgãos públicos

Uma ferramenta útil para quem busca localizar bens de um devedor é a consulta a órgãos públicos, pois alguns guardam informações do registro de determinados bens.

É possível saber se o devedor possui propriedade rural em seu nome por meio de consulta perante o INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), autarquia que realiza o ordenamento fundiário no país.

Sobre bens móveis, é viável localizar automóveis ao consultar o DETRAN (Departamento de Trânsito).

Por ser um órgão estadual, é possível que diversas pesquisas tenham que ser realizadas. Já sobre embarcações, você pode localizá-las por meio de consulta à Marinha Mercante, que mantém os registros das embarcações privadas nacionais.

Pesquisa de bens em cartórios

A principal forma de encontrar bens de um devedor é realizando pesquisas em cartórios, especialmente os destinados ao registro de imóveis (RGI).

Como cada RGI é responsável por uma área específica, e que não extrapola um município, também é previsível que se tenha que efetuar mais de uma consulta.

O credor deve listar os municípios em que é mais provável que o devedor possua bens e propriedades para aumentar a eficiência dessa forma de pesquisa.

O interessado deverá buscar certidões negativas ou positivas para a existência de bens e propriedades. Também é necessário que o credor esteja com alguns dados do devedor, a exemplo do número de identidade, CPF e/ou CNPJ.

A tecnologia também permite que essa busca seja feita de modo mais cômodo, por meio de um cartório online.

O preço baixo também é um atrativo desse tipo de serviço, e você pode considerar, ainda, a economia com transporte e tempo. Todavia, o valor é variável, visto que cada estado tem a sua própria tabela de custas e emolumentos.

Agora que você sabe como fazer uma pesquisa de bens, conheça o Cartório de Registro de Imóveis! Faça a sua pesquisa de bens agora mesmo!

Receba conteúdos como esse por e-mail!

Fique por dentro dos nossos conteúdos, promoções e novidades.


Comentários

Conteúdos Relacionados

Como saber minha descendência pelo sobrenome?

Como saber minha descendência pelo sobrenome?

Descobrir a própria descendência pode ser uma jornada fascinante pelo passado familiar, revelando conexões históricas e culturais que moldaram quem somos hoje, mas será que tem como saber minha descendência pelo sobrenome? Segundo o site do Genera, a maior parte da...

ler mais
O que diz a Lei 14.382? A nova lei de registros públicos!

O que diz a Lei 14.382? A nova lei de registros públicos!

A Lei 14.382, sancionada em 2022, trouxe várias modificações significativas na área da digitalização e simplificação de serviços públicos, sendo uma resposta direta à crescente demanda por uma interface mais eficiente e acessível entre o cidadão e o Estado. Este texto...

ler mais